Domingo é dia de… Música \o/ #50 – Anitta + App Shazam

Essa semana foi bem corrida e acabamos não conseguindo produzir post para o blog. =(

Mas vou aproveitar pra falar de um aplicativo que muitas pessoas já conhecem, o Shazam. Esse app reconhece músicas que estão tocando no ambiente, perfeito para aquela música que você está ouvindo mas não faz ideia de quem canta. Usei muito esse app essa semana, pois, com a transmissão ao vivo da lua sangrenta pelo site da NASA, as músicas de fundo eram bem legais e acabei conhecendo várias bandas que eu não conhecia. Inclusive funciona quando está ouvindo rádio no celular, e é bem útil. Então, quem não conhece baixa o aplicativo e descubra várias músicas.

A música dessa semana faz parte da trilha sonora da novela das 7, Além do Horizonte, e é da Anitta, famosa pela música Show das Poderosas.

Anúncios

Domingo é dia de… MÚSICA \o/ #31 – O que eu só vejo em você (Nando Reis)

Acho que todo mundo que já visitou o blog percebeu que eu amo ler, né? A questão é que eu amo ler todo tipo de texto, seja em imagens, seja livros ou revistas, seja… Músicas! Sim, isso mesmo, e hoje eu trouxe uma música muito legal de ser “lida”

Na real, não gosto muito de postar as letras das músicas aqui, então vou postar só dois trechinhos:

Porque não há tempo que volte o amor
Como diz a linda canção
E não há tempo que falte o amor
Pode ver na escuridão

(…)

Não há tempo que volte amor
Como diz lulu na canção
Não há tempo que falte
O amor pode ver na escuridão

Sabem que canção é essa a qual a letra se refere? É a música Tempos Modernos, do Lulu Santos, uma das minhas preferidas! Yeee!!

Não sei se vocês se lembram, mas lá no início do blog, no Domingo é dia de… MÚSICA \o/ #2 nós postamos a música aqui, no entanto, na versão do Jota Quest, a minha preferida =D

Esse é um belo exemplo de intertextualidade entre músicas, não? Pra perceber que saber ler não se aprende só em livros… =D

Salve Jorge – Último Capítulo

Salve Seu Jorge, pq a única coisa q valeu a pena foi a música de entrada

Eu sei que muitos de vocês devem achar uma perda de tempo falar da novela, principalmente porque tem rolado várias publicações no facebook (sim, sim, elas ficam horríveis sem maquiagem, eu sei… -.-‘). MAS… gostaria de abordar o programa por uma outra perspectiva e, analisar, efetivamente, a escrita da novela.

O que pude perceber, nos poucos episódios que assisti no decorrer dela, e que se confirmou no último capítulo foi: ou Glória Perez não sabe escrever ou ela perdeu o jeito da coisa. Isso porque, ficou claro, que houve várias falhas (lembre-se , eu estou analisando a escrita da novela, nem comentarei erros exdrúxulos de sentido, abordagem e etc.)

A história, no início, seguia uma lógica, uma linha de tempo. Depois a coisa começou a desandar. A linha temporal dela foi totalmente falha, com cenas que mais pareciam “enfiadas” entre outras; algumas vezes estava de dia, de repente ficava escuro e, então, voltava à aquela mesma cena anterior. E não adianta justificar dizendo que era o fuso-horário, porque não passou uma única cena que seguisse tal principio.

Outra coisa que me chamou atenção é que Glória Perez não conseguiu fechar todos os enredos, deixando várias pontas soltas sem final. O que considero um erro gravíssimo para um escritor. Por várias vezes li histórias que me perderam totalmente (como “A Seleção” – Kiera Kass, resenha em breve) não porque não deram o desfecho que eu gostaria, ou um bom desfecho, mas simplesmente porque não deram nenhum. Poxa gente, a maldita da protagonista passa a novela inteira tentando casar com aquele raio daquele “cara”, então, você espera que no final tenha o casamento dos dois, certo? Errado. Não, não houve. Além do que, apareceram, do nada,  vários personagens e casais só pra “fechar” a história.

Fora vários absurdos que não discutirei aqui, como a forma de abordar determinados temas, essa novela ficou mais furada do que queijo mineiro.

Horrível, e por isso, não merece nem imagem de estrelinha. U.U