Uma Pergunta por Dia -Livro Interativo

QA

Como você era há 5 anos? Tinha pensamentos ou conceitos diferentes? Seu modo de pensar mudou com o tempo? Fazia coisas que hoje não faria mais? Ou talvez não fizesse coisas que hoje faria tranquilamente?

Todos mudamos, todas as pessoas, acontecimentos, ações e reações que vivenciamos faz diferença. Você lembra como era suas respostas para as perguntas mais simples? Agora você pode guardar para recordar como você é no atual presente que será você no passado. Confuso?

Essa é a proposta do “livro” Uma pergunta por Dia, um livro interativo misturado com diário no qual há 365 perguntas para você responder todos os dias por 5 anos. Sempre no mesmo dia de cada ano você responde a mesma pergunta e consegue enxergar como você mudou.

Desde perguntas simples como “O que tem na sua geladeira” até perguntas complexas como “Qual é a sua missão”, você consegue responder seu atual momento e quando completá-lo ano a ano, consegue comparar suas respostas. Em cinco anos, seu livro/diário está completo de informações e pensamentos pessoais.

Esse livro não tem data certa para você começar, não precisa ser exatamente no primeiro dia do ano, você começa em qualquer dia e daqui 5 anos terá concluído seu diário.

A edição lançada pela Intrínseca está realmente espetacular. Sua capa dura de papel tipo reciclado e sua borda dourada está lindíssima. O livro é pequenininho, fácil de carregar e possui um marcador de páginas estilo fita de cetim. Cada página tem espaço tem uma pergunta e espaço para 5 respostas, com 4 linhas cada resposta, perfeito para respostas curtas com explicações sucintas. Paguei R$ 24,90 na Saraiva física, mas também tem para vender online aqui. Preço bem justo pela qualidade entregue.

Espero ainda ter o blog daqui 5 anos, então, em 2021, com 27 anos, volto aqui para mostrar se realmente concluí esse projeto.

 

 

Primeira Habilitação – Dicas, Preços, Passos …

cnh

Primeiramente tenho que dizer que estou escrevendo esse post há pelo menos 4 meses, e que ele foi escrito a partir de agosto de 2014. Creio que muitas coisas podem mudar conforme novas leis vão sendo aprovadas.

Acho que todos algum dia já desejaram tirar a primeira habilitação, aquela que dá uma sensação de liberdade, de já estar grandinho e de poder sair um pouco do ninho. Mas é bem difícil encontrar informações particulares e pessoais pela internet. Então, cá estou pra falar um pouquinho do que aconteceu comigo.

A primeira coisa que você tem que fazer é ter dinheiro. Sinto lhe informar isso mas não vai rolar se você não tiver uma quantia de grana guardada. E, meu deus, como é caro ter esse documento. Eu mesmo ainda não tenho a intenção nenhuma de comprar um carro, mas estou com tempo livre e estou aproveitando para fazer todo esse processo.

Sei que muitas pessoas acreditam que não vale a pena tirar a habilitação sem a intenção de ter um carro, mas pra mim vale. Hoje eu tenho tempo, que é essencial para tirar a cnh. Dinheiro pra comprar algum carro depois eu uso o meu tempo e trabalho para ajuntar e comprar. Irônico isso né. Tempo, dinheiro, bens.

Em relação a preços, acho que varia bastante também, depende da vários fatores, mas vou falar o que aconteceu comigo. Eu gastei em torno de R$ 1.000,00. Sim, milzão. Eu não tenho esse dinheiro pra gastar a vontade, então acho caro ter que trabalhar um mês pra conseguir juntar e tirar habilitação. Bom, eu paguei R$ 650,00 as aulas na auto escola + R$ 120,00 os exames (médico e psicotécnico) + R$ 175,00 as aulas no CFC. No total dá R$ 945,00 dilmas gastas. Então, sem essa grana acho que nem rola. E, pesquisando um pouquinho acho que até paguei barato, lembrando que eu tirei em São Paulo. Dá pra parcelar na auto escola, mas o cfc e os exames geralmente tem que ser em cash. Vale juntar ou choramingar pros parentes, haha.

E vamos pra segunda coisa que você terá que precisar: tempo. E, eu não estou brincando. Achava que era tranquilo tirar a carta, mas você gasta bastante tempo pra isso, não é de um dia para o outro. Separe aí uns 2 ou 3,4,5 ou até 6 meses pra isso. Não precisa ser exclusivo, mas saiba que terá que se dedicar.

Primeiro passo: Auto escola. Vá na auto escola pra pedir um orçamento, ver se é de confiança. Depois leve seus documentos (RG, CPF, Comprovante de Residência) e eles marcarão pra você um horário no Detran da sua cidade. Geralmente tem horário disponível para dois ou três dias depois. Com hora marcada, o Detran de São Paulo é super rápido. É só achar o balcão certo e eles recolherão os documentos, farão um teste de alfabetização (ditará uma frase pra escrever) e depois recolherão foto e digitais.

Segundo passo: Entregue esse documento que o Detran te entregou na sua auto escola. Ela agora te encaminhará pra fazer os exames médicos e psicotécnicos. O exame médico constitui de afirmar que você tem condições físicas e aptas para dirigir um carro. Geralmente eles fazem uma série de perguntas – anamnésia – além de exames de esforço, tem que apertar uma barrinhas com as mãos, verificam pressão, respiração, fazem exames oftalmológicos (existe essa palavra?), etc. Logo em seguida você faz o exame psicotécnico. O exame psicotécnico consiste de três fases: a primeira fase você tem que acertar a lógica. São figuras representadas em alguns quadrados e você terá que adivinhar qual é a próxima figura e marcar em um gabarito as alternativas corretas. A segunda fase é você achar no meio de várias figuras algumas figuras especificas, tipo um caça palavras de figuras. A terceira fase consiste em uma entrevista com o psicologo, onde ele fará uma longa série de perguntas (se fuma, bebe, usa remédio, teve alguma lesão, osso quebrado, doença) e fará o exame palográfico, onde você recebe uma folha com três palos (risquinhos) já demarcados e tem que fazer com o mesmo tamanho e distância até o médico te alertar de um sinal, aí você faz um palo na horizontal e continua sem parar com os palos na vertical. Passado isso, no próprio dia você saberá se passou em ambos os testes. Se passar já sairá de lá com um atestado emitido pelo detran.

Terceiro Passo: Entregue o atestado a auto escola. Ela te encaminhará ao CFC. O famoso Curso de Formação de Condutores. Com esse atestado você consegue fazer matrícula no cfc e começará a fazer a parte teórica do curso. Esse curso dura geralmente 9 dias. Sua carga horária é alta, com em média 4 horas de curso por dia. Por isso recomendo você fazer em uma época tranquila, sem provas na faculdade ou estresse no trabalho. Creio que a melhor época é no ensino médio, se já atingido 18 anos. Muita gente acha o CFC chato, mas muitas coisas são uteis e você como condutor terá que saber. Eu achei que meu tempo não foi todo desperdiçado e que eu adquiri muito conhecimento nesses 9 dias. Vai de cada um. Mas há partes chatas também, como assistir vídeos explicativos, etc. E, lembrando que toda aula terá que por o dedinho para comprovar que esteve lá. Até enjoa de tanta digital.

Quarto Passo: Prova Teórica. A prova teórica é marcada pela auto-escola assim que você acabar as aulas práticas. No meu caso eles que marcaram a prova e eu não escolhi nada, nem dia nem horário, mas vale avisar os dias e horários disponíveis. No dia e hora marcados, você tem que estar presente no Detran escolhido com 30 minutos de antecedência. A minha prova era 8:40 e cheguei lá 7:30. Comecei a prova por volta das oito horas, então nem esperei tanto assim. Funciona assim, no guichê, você apresenta documento + comprovante de inscrição da prova – fornecido pela auto escola. Eles vão pedir pra você assinar uma lista e você vai para outra fila. Lá você coloca a digital e entra na sala. A atendente informa o número do computador que você fará a prova. Lembrando que a prova é toda feita pelos computadores e não tem nada de manuscrito. Ao sentar-se no computador, você confirma os seus dados como nome, foto e tem cerca de 1:30 para responder 30 questões alternativas. Lembrando que o pc de lá só possui um teclado modificado onde possui as alternativas e setas, não há mouse ou teclado com letras. Muitas vezes pode cair questões repetidas, no meu caso tiveram 2 questões semelhantes, ou seja, 4 repetidas. As questões são sortidas e nem tem como colar, pois são colocadas as pessoas em cabines alternadas. Você responde, confere e confirma. Assim que confirmar pode deixar a sala e dirigir-se ao outro balcão onde outro atendente fala quantas questões você acertou e se foi aprovado ou não. No caso, você tem que acertar 70% da prova, correspondente a 21 questões.

Prova Teórica: Quanto a prova teórica, é difícil dizer como ela é, pois são questões aleatória, pode ser que pra mim seja fácil e pra você dificil, ou vice versa. Depende dos assuntos que domina e a sorte de caí-los. Quando você marca a prova demora uns 15 a vinte dias do término das suas aulas até você realmente fazer a prova, então, boa parte da matéria já foi esquecida. Ajuda dar uma revisada alguns dias antes e principalmente FAZER O SIMULADO DO DETRAN. Isso ajudou muito, você já conhece como funciona as alternativas, o teclado, as placas e a chance de cair questões na prova que já tinha respondido no simulado é muuuuuito alta. A dica é estudar tudo e praticar bastante. E, sendo bem sincera, acho difícil não acertar menos de 21 questões. Eu acertei 100% da prova e só fiquei realmente em dúvida em 2. Mas não é nada demais, você consegue ir eliminando as alternativas. Fiz a prova em 15 minutos e depois já estava voltando pra casa. Mas antes já passe na auto-escola e marque as aulas práticas.

Quinto Passo: Aulas Práticas. Assim que conseguir ser aprovado no exame teórico é possível marcar as aulas práticas. Isso depende muito de cada auto-escola, da agenda dos instrutores, do seu tempo e tudo mais. No meu caso esperei mais de uma semana pra começar as aulas práticas. Bom, eu não sabia nada de direção, então comecei do zero. Mas depende de cada um. Muitas vezes a pessoa já sabe e facilita ou não nas aulas. Você pode marcar 3 aulas por dia, sendo 16 20 aulas de dia e 4 5 de noite. As aulas teóricas são as aulas que as pessoas estão mais ansiosas para fazer, para aprender, para mexer e para finalmente aprender a dirigir. Tenho que lhe dizer que tudo dependerá do seu instrutor. Ele que orientará em todos os passos, e muitas vezes não identificamos com muitas pessoas, pode ser que seja paciente e legal ou não, eu, graças a Deus não tive problema com isso. O primeiro dia é basicamente coisas teóricas, coisas do painel, câmbio, pedais, volante e as infrações da prova. Dá pra aprender a sair com o carro e dar umas voltas em algum lugar tranquilo. Digo que andar é super tranquilo, mas sair e parar são um pouco mais complicados. Muitas ações e comandos que não estamos acostumados. Mas nada que não podemos superar. E, tenho que dizer que além de tudo isso tem que aprender a baliza, onde aí sim o negócio piora um pouquinho, mas só um pouquinho. Mas aos poucos é possível aprender e adquirir experiência, pois experiência é tudo nessa vida. Além disso o instrutor possui a embreagem e o freio no lugar do passageiro e te orienta nessas coisas.

Todas as aulas estão voltadas para a aprovação na prova prática. Então, não pense que o que você aprendeu na auto-escola é a realidade. É só o começo de uma grande coisa. Nas aulas não pode passar de 30km/h e só fica na primeira e segunda marcha. Não passa por caminhos estreitos ou esburacados ou desnivelados, o que não acontece na vida. No meu caso a baliza da prova é feita em uma subida, então o foco foi isso, o que significa que não sei direito baliza em áreas retas e muito menos descidas. Se, você andar na rua a 20 km/h muitos carros vão querer passar por cima de você e ainda te mostram o dedo do meio, se não xingarem sua mãe. Na realidade você pegará um congestionamento, e só quem está começando sabe o quão chato é  fazer parada e arrancada para andar 3 metros, ainda mais quando não se tem prática. E ainda, nas aulas nem me preocupo com o carro, em nada mesmo, ele já está com gasolina, seguro, ipva, todas as taxas e inspeções, garagem, óleo, mecânica, pneu. Tudo já está feito por mim ali, o que não corresponde a nenhuma realidade, carro traz responsabilidade, em todas as áreas, principalmente $$$.

Devo dizer que 20 aulas é pouco. Pouco pra quem não sabe nada ou sabe o mínimo. Se não aprendeu direito pague aulas extras. Creio que mais 5 ou 6 aulas é um bom número. Tente marcar as aulas em dias seguidos, assim você assimila muito mais rápido o que aprendeu. Marque as aulas em diferentes horários se realmente quer ver a realidade, assim você consegue aprender coisas que muitas vezes nunca pensaria. No meu caso, descobri que tenho que colocar um óculos escuro de manhã, pois o sol atrapalha. De tarde, é muito calor então passe protetor ou o seu braço esquerdo ficará preto e o direito não. De noite tem mais trânsito, fato, as pessoas estão voltando de seus serviços ou indo para aulas na faculdade. Perceba detalhes que muitas vezes seu instrutor não te dirá. Mude o caminho, depois que adquirir confiança, fale se não há rotas alternativas, ficar no mesmo lugar é entediante. Treine paradas e saídas, pois é melhor treinar com o instrutor do lado do que no momento em que estará sozinha no seu carro. Tire dúvidas, sério, meu instrutor até me acha burra, pois pergunto o óbvio, mas não tenho vergonha de perguntar. Pergunte o que você já sabe, só pra ter certeza que é realmente certo. Descubra, fuce, seja curiosa. Não há nada demais nisso.

Sexto Passo: Prova Prática – Após conseguir marcar e fazer todas as aulas, e digo que marcar as noturnas leva bastante tempo, tente não desmarcar as aulas, principalmente as noturnas, pois dependendo da auto escola você levará de uma semana e meia a duas semanas para remarcar essa aula, você poderá marcar a prova prática. A prova prática geralmente é em um lugar aberto escolhido pelo Detran da sua cidade. No meu caso era bem perto de onde eu fazia as aulas. Você irá com mais alunos que farão a prova. Peça para fazer com o mesmo carro que treinou, pois muda bastante de carro para carro. No dia você vai na hora combinada para a auto escola que te leva para o lugar da prova. No dia que fui, cheguei lá umas 8:20 e esperei até umas 11:20 para fazer a prova. Dicas importantes: passe protetor se não quiser se queimar, leve óculos de sol, água e algum lanchinho. Além do RG e comprovante da prova.

O percurso sempre é parecido e sempre terá placas de pare e a baliza. No meu percurso possuía 2 placas de pare, uma área de baliza na subida, e no total eram oito setas: duas para a esquerda e seis para a direita. Você recebe o papel de todas as infrações e cada pontuação de cada uma. Você pode fazer até 3 pontos e se atingir 4 já está reprovado. Não se esqueça de entrar no carro, colocar o cinto, arrumar o banco e os retrovisores. Após ligar de seta para a direção que está saindo. Não se esqueça de dar seta na entrada e saída da baliza e depois na parada do carro. O nervosismo atrapalha muito, mas não é nada impossível. O percurso é fácil e curto. Estava esperando muita pior. O segredo é ficar calmo e prestar atenção. No fim, se fizer tudo certinho está aprovado.

Após aprovado no exame prático demora cerca de 15 dias úteis para chegar a carteira na sua auto escola. Essa carteira é a PPD – permissão para dirigir e tem validade de 12 meses. Após esses 12 meses, se não cometer infrações gravíssimas, você poderá pegar a CNH, que tem validade de 5 anos + 1 mês.

Sei que esse post ficou enorme, porém queria contar essa experiência e não achava muitos detalhes na internet. Espero ter ajudado quem está interessado em tirar a CNH.

Compra: Bolsa na Vinte e Cinco de Março

Lembra nesse post que eu comprei uma carteira na Vinte e Cinco de Março e não sabia onde. Lá tinha váriaaas bolsas lindas com um preço super bom e, esse mês voltei lá para comprar uma das muitas bolsas de lá.

Escolhi uma de um tamanho médio/grande, cabe caderno, notebook e várias outras coisas. Ela é de couro sintético, com detalhes bem bonitos. Ela tinha nessa cor azul, que acabei levando e em tons de vermelho, linda também.

VLUU L100, M100  / Samsung L100, M100

Os preços da maioria das bolsas variavam entre 70~80 reais e achei um preço justo, bem menor do que as fast fashion cobram. Essa foi R$72. Possui um bolso atrás, dentro tem aquele bolsinho de celular, uma divisão com zíper e bolso interno. Os detalhes e acabamento dela são bem feitos como zípers e costura e vem com alça para pendurar de lado. Vem super bem embalada, com papel de seda, saco de tnt e saco plástico.

PicMonkey Collagebolsa 2

A loja chama Anne Bijouterias e possuí também carteiras, cintos, lenços, bolsas e bijous. Fica na 25 no sentido estação Pq. Dom Pedro. Se estiver a procura de bolsa/carteira e estiver/morar em SP, vale à pena ir lá olhar. Estou amando a minha bolsa ❤

Anne Bijouterias – Rua 25 de Março, 1007 – Centro – São Paulo

Pós Graduação – O que esperar?

large

Obviamente que cada curso, cada instituição, cada classe, cada grupo de professores serão fatores que farão com que nada seja igual, então não espere que o que eu fale seja correspondente ao que você desfrutará. Estou falando da minha experiência pessoal e do meu ponto de vista.

Bom, eu estou quase acabando (falta o tcc, maldito bendito tcc) e quero dar a minha opinião sobre pós graduação. Então comecemos do começo. Só pra situar eu fiz pós de Gestão de Negócios em Serviços de Alimentação no Senac.

Seleção: Pra entrar em uma pós, geralmente é preciso fazer uma entrevista ou uma prova para ver se todos possuem o mesmo nível (no meu caso foi uma entrevista com o coordenador). Fiz a entrevista em outubro para começar o curso em março do ano seguinte. A entrevista foi bem tranquila, precisei entregar a “documentação” juntamente com um curriculum. Geralmente faz questões do porque deseja entrar e qual será o tema do seu tcc e outras de conhecimento geral sobre o assunto. Mas ele não reprovou ninguém, o que deixou a minha turma com mais de 60 pessoas.

Aulas: as aulas ocorrem duas vezes por semana, geralmente em dias alternados. As aulas geralmente são modulares, quando você vê uma matéria por vez, no meu curso, geralmente via uma matéria na segunda e outra matéria na quarta, não sendo necessariamente apenas uma matéria por vez. Isso é bom, no sentido que o conhecimento não fica “picado” e que as aulas são melhores aproveitadas e também é ruim no sentido que quanto mais tempo se passa, também se esquece mais facilmente. No fim, eu pelo menos nem lembro os nomes de todas matérias e muito menos dos professores correspondentes.

Escolhi uma pós que não possui aulas práticas, e, como saí de uma graduação com váriaaass aulas práticas (gastronomia) foi meio difícil, pois as vezes acabava sendo entediante. As aulas duram em torno de 4 horas e é apenas com um professor e uma matéria. O lado bom é que você consegue aproveitar bem o conteúdo, aprender bastante teoria. Porém, acredito que para quem estava acostumada com bastante aulas práticas haja uma certa dificuldade de ficar com a bunda na cadeira escutando por 4 horas seguidas, mas nada que seja impossível, com ajuda de muito café.

As aulas geralmente são aulas de slide, com comentários do professor, e isso varia muito conforme matéria/professor. Tem professores que dão trabalhos em aula pra serem apresentados na própria aula, tem professores que reúnem o grupo para discussão. Mas, no geral, a aula é bem aberta, todas as pessoas podem opinar e o que eles realmente ficam é na transmissão de experiências e informações.

Alunos: Você encontrará de tudo, diferentemente da graduação em que as pessoas tem algumas características em comum em alguns cursos. Tem gente de 20 a 60/70 anos. Homens, mulheres, desde inexperientes a donos de empresas. O que eu percebi é que, diferentemente da graduação, técnico ou ensino médio, é mais difícil de fazer amizade na pós. Muitas pessoas querem relacionamentos somente profissionais e o horário da aula também não permite muitas conversas e diversões. Sim, isso é muito variável, mas creio que como as pessoas são mais adultas e já possuam relacionamentos construídos, a relação acaba sendo apenas profissional. Talvez os colegas da pós sejam aqueles em que você contrataria para sua empresa, mas não chamaria para um churrasco na sua casa. Sei lá, apenas a minha opinião.

Professores: Geralmente os professores são aqueles que possuem mil e uma graduações/pós graduação e que tenham feito mestrado/doutorado/cursos no exterior. Mas nem por isso eles são superiores aos alunos. Não se intimide com os grandiosos currículos. Eles são experientes na área e estão preparados para isso. Mas, já tive professor foda (de bom) que não tem uma boa eloquência, já tive professor chato que não fala com ninguém e nem tira dúvidas. Só digo uma coisa, se realmente não está feliz com o professor e se a sala concorda com você, não hesite em falar com o coordenador sobre isso. Mas, em geral são simpáticos e transmitem o conhecimento que foi proposto a eles.

Nota: Se há uma coisa boa é não ter que se preocupar com provas. \o/ Enquanto seus amigos estão desesperados, você fica tranquilo por não possuir esse tipo de avaliação. Sim, há notas, porém em geral os professores avaliam por participação em aula, trabalhinhos, apresentações em aula, essas coisas. Só uma dica, se seu professor na última aula der uma avaliação sobre ele e suas aulas, não fale mau, cometi esse erro e por isso recebi a nota mínima, principalmente se ela for da parte de psicologia. =(

Falta: Eles dão muito mais importância para falta do que qualquer outra coisa, o que acaba incomodando quando você está em uma pós graduação. Fazer duas chamadas por noite acaba sendo exagerado pra mim. Mas, não estoure as faltas, é mais difícil passar do que quando não atinge a nota. Não estou brincando.

Trabalho de Conclusão de Curso: nosso querido TCC. Desde o início das aulas já é proposto para você decidir o tema o quanto antes. Esse é o trabalho principal e todas as aulas são dadas para que você as utilize nele. Primeiro, muita calma na hora de decidir tudo sobre esse trabalho, principalmente as pessoas. O tema é razoavelmente fácil de se mudar, porém o grupo não é tão fácil assim. Primeiro escolha o seu tema e procure alguém que esteja trabalhando no mesmo tema que você. Isso é bom pois não terá trabalhos com o mesmo tema e todo o trabalho que esse trabalho dará será dividido, seu pra entender? Se, você não gosta muito de compartilhar ou quer fazer o trabalho sozinho, muita boa sorte pra você, mas saiba que não será fácil. O bom é que você tem 4 meses para entregar a partir do momento em que as aulas acabem.

Duração: Geralmente é de 1 ano á 1 ano e meio. No meu caso são 16 meses. 12 meses de aulas + 4 meses de entrega de trabalho.

Preço: Geralmente varia de 500 a 1.000 reais. No meu caso foi 700 e pouco, acabei pagando menos do que a graduação, mas a carga horária também é menor. É valido você dividir o preço pela carga horária e fazer a comparação com outros cursos.

Compensa? Sim, principalmente se você conseguir colocar o que foi dado em prática. Aprendi muitas artimanhas e coisas que ninguém fala. Muitas matérias básicas são realmente uteis e se realmente gostar vale a pena se aprofundar no assunto. O curso passa bastante conteúdo pela sua duração e como não possui provas, é fácil conciliar com trabalho e outros cursos. É muito bom para fazer network e acabar conhecendo profissionais. No geral, depende muito da expectativa que colocou no curso. Mas conhecimento nunca é demais.

Desodorante Rexona Clinical

VLUU L100, M100  / Samsung L100, M100

Eu sei que parece estranho vir aqui falar de um desodorante, mas está sendo um dos melhores produtos que já usei. Sim, precisava de um desodorante forte, assim como mulheres, hahaha. Decidi levar e ver se funcionava mesmo, e apesar de não ser barato, em torno de R$ 25, ele foi uma das melhores aquisições que eu fiz.

É estranho, porque ele realmente é antitranspirante, e diferente dos outros desodorantes antitranspirantes que já usei. O mais engraçado é que eu tenho a sensação de suar, mas não há suor. Ele é em bastão/creme, onde você gira em baixo para sair produto. O cheiro é bem suave e não fica competindo com o perfume. Ele não fica melecado e seca pouco depois de aplicado.

rexona clinical

Na embalagem vem recomendações bem interessantes, como aplicar o produto de noite. Ele tem uma longa duração na minha pele, dura mais de 24 horas fácil e na embalagem diz que dura 48 h. É incrível como funciona, recomendo para pessoas que sofrem com muita transpiração. É dermatologicamente testado e vem 48 g. Geralmente uso dois clicks em cada axila e sai produto suficiente. Eu tenho a sensação que vem pouco produto, mas acho que dura entre 1 mês e 1 mês e meio. Vale cada centavo.

5

Demaquilante Aquoso – Quem Disse Berenice?

VLUU L100, M100  / Samsung L100, M100

Quando estava procurando a Daiso no Shopping Metrô Tucuruvi acabei encontrando uma loja da Quem Disse Berenice?. Sempre ouvi falar que os produtos são bons e baratos e sempre fiquei curiosa para testar. Acabei levando pra casa o demaquilante aquoso e um pincel de esfumar para testar.

O demaquilante vem com 200 ml e custou R$25,90. Achei um ótimo preço em comparação com o da La Roche Posay, que usávamos anteriormente (o da La Roche custa em torno de R$75). Optei por ele pois não queria um demaquilante bifásico, queria um produto que não deixasse a minha pele mais oleosa, mas há vários outros demaquilantes da marca.

Ele não tem  óleo, fragrância (eu sinto um leve aroma de produtos para bebê cachorro, não sei porque me lembrou cheiro de shampoo de cachorro), corante e é livre de parabenos (conservantes de cosméticos). Por ser aquoso é perfeito para peles oleosas. Ainda promete além de limpar, tonificar, refrescar e hidratar o rosto.

qdb2

Eu achei que ele cumpre muito bem o papel. Apesar de ser aquoso, retira bem a maquiagem e pra mim é bem parecido com o da La Roche, só que bem mais em conta $$$. A única coisa é que não retira muito bem a maquiagem a prova d’água, mas acredito que o demaquilante bifásico seja melhor para retirar maquiagens dos olhos e que não é a função do aquoso (segundo a Viviane, ela passou nos olhos e ardeu muuuuuito (pior que pimenta), ainda segundo ela, o da Nivea quebra o galho nessa função).

A única coisa que realmente me senti insegura foi na embalagem. A embalagem é linda, como todos os produtos da QDB?, mas achei ela um pouco frágil e não sei se foi culpa minha mas vazou um pouco no transporte. Acho que não carregaria ela para outros lugares, como em viagens e se o plástico fosse um pouquinho mais duro seria melhor.

Levando em consideração que é um terço do preço do demaquilante da La Roche e beem parecido. 😉

4,5

Primeiras Impressões: Lanchonete da Cidade

bg_lanchonete-da-cidade

Já tinha ouvido falar da lanchonete da cidade pois faz parte da Companhia Tradicional de Comércio, uma rede que possui várias marcas de bares e restaurantes espalhados por São Paulo, mas nunca tínhamos ido em nenhuma das casa. Então, resolvemos conhecer a Lanchonete da Cidade,  uma lanchonete bem bonitinha com sofás que dão um ar retrô, que fica no centro de São Paulo. Sabe aqueles lugares fofos pra encontrar amigos, namorado (a), familiares, a Lanchonete é bem assim, um ambiente descontraído onde conseguimos colocar o papo em dia.

Lá, o cardápio é principalmente de hamburgers e cachorros- quente. Pedimos o mini-bombom (R$15,50) , que é nome dado ao hamburger clássico, que vem 110 g de carne e molho de tomate fresco, e que você acrescenta os complementos (por volta de R$5 cada): queijo da casa, ovo frito, salada paulista, maionese, cebola na chapa, queijos especiais, bacon e omeletinho. O lanche bombom original (R$ 23,50) vem com 220 g de carne. O lanche é muito gostoso e o molho de tomate é sensacional (amei <3) e vem embrulhado como um bombom. Eu acrescentei bacon (R$5), e uma coisa negativa é que o meu bacon estava duro, não dava nem pra morder e até caiu e foi parar debaixo da mesa (#mico), e a Vivi acrescentou queijo da casa (R$5). O sabor é muito bom e você escolhe o ponto da carne (apesar de achar que não veio de acordo), achei muito melhor do que o The Fifties.

ldc

Para acompanhar pedimos uma batata rustica (R$15,5o), que são batatas fatiadas e fritas acompanhadas de alho cozido e ramos de alecrim. São bem gostosas e crocantes(achei até crocante demais =x) e ganhou como a melhor batata de São Paulo, segundo algum lugar que não lembro mais. Para beber eu pedi um suco (R$ 8) de abacaxi com capim limão e mel e a Vivi pediu um suco de laranja com frutas vermelhas. Mas lá também tem chopp se gosta de beber. Pra estacionar lá tem serviço de valet e vários estacionamentos perto. Também tem wifi, é só pedir a senha aos garçons.

O atendimento é excelente também. O garçom pergunta se o ponto da carne veio certo e não tivemos problemas em relação a isso. Aceita cartão de crédito e vale alimentação (ticket restaurante). Vale a pena. O preço é meio salgado, mas compensa pela comida e atendimento.

4,5

Lanchonete da Cidade – Alameda Tietê, 110, Jardins – São Paulo.