Gilmore Gilrs: Um Ano para Recordar (2016)

Já tinha dito neste post aqui  os motivos que eu tinha para te convencer assistir Gilmore Girls. Nesse mesmo post disse que a nossa queridinha Netflix fez um “spin-off” com 4 episódios extras contando um ano na vida das Gilmore. Você que assistiu Gilmore Girls deve saber que a última temporada não foi escrita e dirigida pela criadora original da série, fazendo com que a mesma acabasse um pouco sem sentindo, desconectada da essência original.

Pois bem, hoje quero trazer minha opinião sincera sobre essa continuação.

A primeira coisa que senti foi que nada mudou. Sim, muitos anos se passaram, a tecnologia evolui em um estalo, muitas coisas mudaram, mas eu senti que nada mudou. Stars Hallow continua a mesma. A essência da cidade não mudou. Você não consegue sentir a diferença entre a série original e esse especial, tudo é muito fluido. Parece que acabou um episódio há um tempo atrás e esse novo é só uma continuação. Sim, nesse especial estamos em 2016, Rory tem 3 celulares, Luke tem Wi-fi na lanchonete, April tem 22 anos, mas no fundo nada mudou.

Os atores continuam atuando brilhantemente. A Lorelai ainda consegue falar 172 palavras por segundo. Todos ainda representam suas personagens como se não houvesse uma distância de 9 anos entre o fim de Gilmore Girls e o começo de Um ano para recordar. Percebemos como alguns atores pararam no tempo (Lorelai, Emily, Michael) e outros conseguimos ver que o tempo passou (Luke, April, Zach).

Você surpreenderá com as personagens que aparecem e não sentirá falta de nenhum. Se não está atuando, alguém que eu lembrei foi citado no decorrer dos episódios. Ninguém foi esquecido ou deixado de lado. Tem gente que aparece que você nem lembra quem é. Se tem uma coisa que não faltou foi trazer todos os atores originais de volta. Amor, é a minha definição para isso. ❤

Emily foi a melhor personagem para mim. Ela consegue ser diversificada, clássica, moderna e divertida. Você percebe como a Emily mudou. Ela cresceu com a morte do Richard (que é lembrado em todos os episódios). Com Emily o trio Gilmore está completo. Lorelai nunca seria o que é sem Emily assim como Rory nunca seria o que é sem Lorelai. Outro destaque seria para Paris. Paris também foi brilhante. Consegue passar tudo como realmente a personagem foi construída. Paris sendo sempre Paris.

Concordo com a maioria das críticas que li que a ordem de episódios mais legal seria Outono (o quarto), Inverno (o primeiro), Primavera (o segundo) e Verão (o terceiro) respectivamente. No Outono você tem grandes surpresas como a aparição de personagens inesquecíveis em Gilmore Girls. E inverno é a reapresentação de tudo e de todos. São os mais emocionantes.

Minha única crítica negativa seria que alguns momentos o seriado não me prendeu a atenção, e a maioria deles envolvia um musical, um espetáculo. Achei que essas partes foram muito longas e tiraram um tempo que seria importante para contar mais da história. Confesso que nesses momentos meu celular estava mais atrativo e achei um “enche história” para ocupar o tempo. Foi a única parte que eu realmente não consegui amar.

Vimos que Lorelai teve seu ciclo encerrado. Sua história foi muito bem contada e todas as pendências foram resolvidas. Tudo foi muito bem amarrado e não fiquei com a sensação que tive no fim da sétima temporada de: – é isso? – esse é o fim? Pelo menos com a história de Lorelai tudo teve um final muito adequado com ela.

Por último, tenho que dizer que eu soube das 4 palavras antes de vê-las. Não aguentei e tive que sabe-las. Porém, não estraga a história. Você só presta mais atenção e não tem a surpresa no fim. Claro que não vou contá-las. Mas essas 4 palavras deixa uma abertura, que Amy (escritora e produtora) pode ou não usar para criar uma continuação. E a grande questão que fica é: Teremos uma continuação. Seria incrível, mas se terminar assim foi incrível também. Porém, não custa tentar: FAZ A CONTINUAÇÃO NETFLIX, NUNCA TE PEDI NADA.

No fim conseguimos assimilar que esse projeto de fazer 4 episódios para realmente dar um fim para Gilmore Girls foi um grande projeto, com a participação de todos, muito bem escrito, produzido, distribuído e planejado. Tudo estava adequado. Tudo tinha sentido, nexo e realmente me deixou satisfeita.

Anúncios

10 Motivos para assistir Gilmore Girls

Sim, comecei assistir Gilmore Girls, e acabei a primeira temporada (com 21 episódios de cerca de 45 minutos) em 3 ou 4 dias. E achei tão boa que nem acabei de ver a série e já quis escrever aqui. Então eu tentei reunir os principais motivos para você também começar assistir Gilmore Girls.

1 – Tem na Netflix. Sim, pra mim, só o fato de estar no catálogo da Netflix já é um passo a frente para eu começar a assistir. A facilidade de assistir quando e onde quiser, sem propagandas e no seu tempo já é um bom primeiro motivo para você dar uma chance. Lembrando que a série entrou no catálogo dia 01/07/2016.

gilmore girls proposal lauren graham lorelai gilmore 1000 yellow daisies

Essa sou eu perdida para escolher algo no catálogo da Netflix

2 – Nostalgia. Se, você assim como eu, tem seus vinte e poucos anos, você com certeza pegou a fase na qual poucas pessoas tinham tv a cabo e internet em casa. Então, a solução era a boa e velha tv de tubo com os canais abertos. E, graças ao SBT, você conheceu muitas boas séries na sua infância (Santo Silvio Santos). Uma delas foi Gilmore Gilrs, ou Tal Mãe, Tal Filha, como ficou o nome em português. O problema do SBT é que ele cortava bastante coisa para diminuir a duração e caber na grade e não passava os episódios em sequência, o que fazia muitas vezes eu e você perdermos o fio da meada.

tv television gilmore girls alexis bledel lauren graham

-Eu dormi muito. Quando acordei já tinha passado 16 anos desde a estreia da série.

3- As Garotas Gilmore. Quando comecei a assistir a série fiquei me perguntando se realmente o seriado é de 2000. Sim, 16 anos atrás. Ele aborda temas que não saem de época. Incrível mesmo é imaginar que as Garotas Gilmore são tão guerreiras e fortes. Tanto Lorelai quanto Rory são evoluídas para suas gerações. Hoje, consigo entender muito mais seus pensamentos do que se visse o seriado algum tempo atrás.

roleplay gilmore girls alexis bledel lauren graham rory gilmore

Gilmore Girls me abraçam

4 – A seleção de músicas. Simplesmente estou apaixonada pela música de abertura, não consigo parar de cantar e acredito que a letra é a melhor tradução para o seriado.

– Eu não posso ajudar. – Eu estou obcecada. Essa música não sai da minha cabeça.

5- Adoro as esquetes antes da abertura. São todas bem boladas e engraçadinhas e tem tudo haver com a história que a série quer passar. Além disso, a série é recheada de referências, de todos os tipos, desde filmes, livros, lojas, marcas, famosos na qual dá um toque muito especial e intelectual à série. Todos os episódios te alfinetam em questões cotidianas, e te faz pensar em pequenas coisas, abre diálogos para “tabus”, aponta debates em relacionamentos, discute questões como machismo e feminismo, e, consegue ainda assim ser leve e divertido.

gilmore girls

Lalalalalalalá

6- Você verá atores, que hoje são famosos, no começo da suas carreiras. Sim, o Sam (Jared Padalecki) de Supernatural é Dean em Gilmore Gils. Tristan (Chad Michael Murray) virou Lucas em Lances da Vida. A Melissa McCarthy hoje é uma das atrizes bem cotadas, faz o seriado Mike e Molly e inclusive vai estrear o filme Caça Fantasma esse mês (estreia dia 14/07/2016).

tv girl food drinking alcohol

– Isto é gostoso.

7 – Os personagens são bem construídos, com características humanizadas, positivas e negativas. Cada personagem tem um detalhe, um jeitinho, uma personalidade que atrai o telespectador. Lorelai é mãe mente aberta a frente do seu tempo. Rory é matura para a idade, somada a sua inteligência excepcional. Luke é meu personagem favorito, não lembrava que ele tinha essas tendências naturebas, sendo as vezes até chato. Sookie também é bem carismática com sua personalidade forte. Todo o conjunto realmente foi bem escrito. Cada personagem foi bem pensado, bem planejado e bem executado.

dancing pizza gilmore girls nodding alexis bledel

8- Os cenários são bem variados, ao contrário do que muitas séries fazem hoje de passar geralmente em um ou dois ambientes, Gilmore Gils surpreende com a quantidade de cenários no qual as cenas são gravadas. Todos os episódios tem: a casa de Lorelai, o café do Luke, a escola da Rory, o mercado no qual Dean trabalha, muitas vezes cenários amplos na cidade, a cozinha e o lobby do hotel, a casa dos pais de Lorelai e as vezes muito mais em um único episódio.Os figurantes são em grande número e realmente você acaba se vendo dentro de Stars Hallow. Aqui eu comecei a perceber o quanto seriados antigos davam valor para isso.

pizza gilmore girls lorelai gilmore rory gilmore

– Isto é uma Religião. – Isto é um estilo de vida

9- As tiradas e os pensamentos de Lorelai. Sim, quero ser uma Lorelai, com sacadas rápidas e ironias. Lorelai tira sarro de tudo e não deixa que nada te abale. Ela teve que tomar decisões de adulto quando ainda era uma adolescente e claramente isso reflete na sua personalidade. Sua relação com Rory é de amizade, não deixando de ser mãe. E essa relação é o tema principal que a série quer transmitir.

gilmore girls irish st patricks day

10 – Terá 4 episódios extras lançados pela Netflix. Sim, a Netflix divulgou que esse ano Gilmore Girls terá 4 novos episódios de 90 minutos, chamado Gilmore Girls: Seasons e está previsto para lançar em 22 de novembro de 2016. Cada episódio representará uma estação do ano, totalizando um ano na vida das Gilmore Girls.  =D

Foca na parte na qual ela fala que terá novos episódios ainda esse ano o//////////

As Gilmore Girls arrasam

gilmore girls gg melissa mccarthy lauren graham lorelai gilmore

Imagina!!!

 

Viciadas em Séries #11: Julie e os Fantasmas

f_68720

Exibida em 2011 pela Band e depois pela Nickelodeon, Julie e os Fantasmas foi um seriado juvenil com apenas uma temporada. Conta a história de Julie, que tem 15 anos e como qualquer adolescente possui conflitos.  Julie, acidentalmente coloca um disco antigo para tocar e liberta três fantasmas: Daniel, Martim e Félix. Eles tinham uma banda, porém, morreram em um acidente trágico. Juntos com Julie formam Os Insólitos, uma banda de rock. A série possui várias participações especiais como Fresno, NxZero, Caique Nogueira (ex colírio capricho, alguém lembra o que é isso? Rsrs) e Manú Gavassi, Reinaldo Zavarce (de Isa TKM), entre outros.

Eu não assisti quando a série foi exibida na Band ou na Nick, estava na faculdade. Mas agora que vi que tinha na Netflix, vi em uma tacada só (na verdade foram 3 tacadas). Eu sei que já passei da idade de ver essa série, que destina-se a  crianças e pré-adolescentes, mas nunca é tarde nessa vida. Escolhi assisti-la principalmente por ter apenas uma temporada, com 26 episódios, pois sei que saberei o fim da história.

A série até que é legal e boa para ser brasileira. É uma série que tem músicas, mas não chega a ser musical. O que mais me incomoda das músicas é o play back meio mal feito, e a música ser meio “suja”. Apesar do produtor musical ser o Rick Bonadio =(

Mas, a história é legal. Diferentemente de malhação, que tenta explorar outro lado da história como drogas, traição, pais separados, rivais, etc, Julie e os fantasmas aborda um lado mais singelo, com uma história mais real que se mistura com a fantasia, a parte dos fantasmas, é claro. Qualquer adolescente se identifica com a vida de Julie, como gostar de um garoto que não sabe seu nome ou querer formar uma banda, quem nunca?

O que me decepcionou foi o fim. Ele foi – ah tá, sério, que sem graça. Sabe quando você lê um livro, vê uma novela ou série e fica assim: -Não! O OUTRO. Ele gosta de você. Fica com o OUTRO. Não com esse panaca. O fim foi mais ou menos assim.

Destaque para o Pedrinho (irmão nerd mais novo de Julie) e o Valtinho (amigo do garoto que Julie gosta), que na minha opinião, foram os melhores. Além de sua amiga Bia, que está atuando a Tábata em Sangue bom. Outro que está lá é Pedro Inoue (Valtinho), como Douglas na novela das 6 hras.

Abaixo, transcrevi um dialogo do episódio 11 – A Melhor Aluna da Escola:

Félix: Como assim dar um tempo com a banda?

Martim: Mas agora, logo agora?

Julie: Eu preciso me concentrar nisso daqui (livro), eu tenho que ir bem na semana de provas.

Félix: A gente não vai tocar…

Martim: Gravar….

Félix: Fazer show?

Julie: Gente, se eu ficar de recuperação vai ser muito pior. Meu pai já falou que vai trancar a edícula com todos os instrumentos dentro.

Martim: E agora, o que que a gente faz?

Julie: Agora eu vou estudar.

Daniel: Eu tenho uma ideia melhor. Você vai colar.

Julie: Eu? Colar?

Daniel: É! A gente olha o gabarito, entra na sala no meio da prova e te passa as respostas.

Félix: Isso, perfeito, ótimo.

Martim: Tá resolvido. Agora você larga esses livros e vamos tocar vai.

Julie: Quem disse que eu quero colar.

Martim: Você não quer?

Julie: Não!

Daniel: Por que não?

Julie: Porque é errado.

Daniel: Porque é errado? E desde quando isso é argumento?

Abaixo o CD de Julie e os Fantasmas:

E essa é uma foto dos atores sem maquiagem, depois do fim da série. O “Félix” é bem diferente né?

392376_297521980337332_797183959_n

Bom, tirando o play back mal feito e o fim sem graça. Vale:

3,5

Testando a Netflix

netflix-logo1Primeiramente gostaria de dizer que não fui paga para fazer esse post. Também não ganhei assinatura grátis. Eu estou na fase de teste ainda, um mês grátis, mas se continuar a assinatura será com o meu dinheiro. Isso não é um post publieditorial, uma propaganda, uma publicidade, marketing ou como queiram.

Todos nós conhecemos a Netflix. Sua propaganda está por todos os lugares. Até receber mala direta eu já recebi. E não resisti, tive que ver como funciona. A Netflix disponibiliza um mês grátis, onde pode conhecer sua programação. Para assinar a Netflix, mesmo esse mês grátis, é preciso ter ou cartão de crédito ou conta corrente para débito automático. Se não gostar você tem que cancelar a assinatura antes de completar um mês de uso. Custa 16,90 por mês de uso.

Bom, é preciso baixar um programa (Microsoft Silverlight) caso use o sistema operacional Windows. É simples, só instalar e pronto, já começa a exibir os programas escolhido.

A Netflix possuí filmes e séries que poderão ser assistidos online direto do computador, e na tv se tiver um vídeo game que pega internet, que não é meu caso, infelizmente. =(

Então, quero abordar os pontos positivos e negativos de assinar a Netflix:

  • A mensalidade é baixa comparada ao tanto de conteúdo que tem disponível. São filmes, séries, desenhos, documentários, etc. Com esse valor não tem nem como ir no cinema ou pagar por um dvd original.
  • É possível assistir onde quiser, desde que tenha acesso à internet. Esse é um ponto bom e ruim, pois é preciso uma internet boa para conseguir assistir. Porém, o acesso à internet nem tá tão difícil hoje em dia. 
  • Não é preciso baixar. Você assiste online, como um vídeo do youtube. Sei que existe os torrents, que possuem tudo e mais do que disponibilizado na Netflix, só que o lado bom é que não ocupa espaço no computador. O lado ruim é que você não tem o arquivo, apenas está assistindo ele e terá que ter a assinatura em dia e internet se quiser assistir novamente.
  • Um ponto negativo é que só roda em sistema operacional Windows e IOS. Linux e Ubuntu estão fora da lista.
  • Lado positivo é que não tem tempo de espera para baixar os arquivos. Você não terá ansiedade de assistir o próximo episódio de sua série favorita por exemplo.
  • Bom, uma coisa ruim é que a biblioteca disponível em português não é muita coisa. Sim, tem coisa pra assistir até não acabar mais, mas novas temporadas ou filmes recém lançados não são tão fáceis de achar. Acredito que com o tempo isso melhore, que tragam mais títulos e amplie essa biblioteca.
  • Bom, pelo que vi tem algumas séries exclusivas da Netflix, que podem ser encontradas em torrents, não sendo tão exclusivas assim.
  • Se você não sabe usar torrents e baixa por sites não confiáveis, é uma boa pedida.
  • Com uma internet de 2 Mb, não tive problemas para usufruir dos filmes e séries.
  • Possui filmes clássicos, difíceis de serem achados.
  • Sem propagandas \o/
  • E, principalmente, se você não tem tevê paga, acho que o custo benefício é muito bom.

Resumindo:

Se você não tem cartão de crédito ou conta corrente, não sabe baixar torrents, tem paciência para baixar arquivos, tem espaço no computador e gosta de ter os arquivos com você, além disso tem tv paga e passa horas nela, já viu todos os filmes da HBO e Telecine e todas as séries, Netflix não é pra você.

Se você nunca acha seus filmes e séries pois não sabe usar o torrent, não tem espaço e gosta de baixar e excluir arquivos, não tem tv paga porque acha que é muito caro, Netflix pode ser uma boa opção para fugir da horrível tv aberta brasileira. Teste 1 mês grátis e se não gostar é só cancelar.

A Netflix nasceu como a Netmovies aqui no Brasil, onde você faz o pedido online e recebe pelo correio, e quando acaba de assistir pede a troca online. Hoje seus vídeos são transmitidos online, estilo youtube. Vi há algum tempo atrás essa matéria, onde explica como a Netflix acabou com a Blockbuster. Atualmente, dizem que a Netflix destruirá com as Tvs pagas, pois você faz a sua programação, não depende de horário de programa, não se preocupa em chegar em casa para ver aquele seriado favorito. Além da mensalidade ser justa. Será? To apostando que sim.

Pra mim, que não tenho mais tv à cabo, não gosto da tv aberta e to enjoada de baixar torrents vale à pena.

5

Viciadas por Séries #2: 2 Broke Girl$

PILOT

Baixei essa série e vi a primeira temporada inteira em duas madrugadas. 2 Broke Girls conta a história de Max e Caroline, duas garçonetes que trabalham em um restaurante para se sustentarem. Max, além de ser garçonete, trabalha também como babá, conhece Caroline, que era rica e perdeu tudo depois que seu pai roubou de todos e acabou sendo preso. As duas começam a viver juntas e sonham iniciar um negócio de cupcakes.

A cada fim de episódio, você descobre quanto de dinheiro elas conseguiram ajuntar no fundo para a abertura do negócio de cupcakes. No meio da série, aparece Sophie Kerchinsky, interpretada pela Jennifer Coolidge, muito famosa pela atuações em filmes de comédia.

Os episódios são de aproximadamente 22 minutos, e a série é uma sitcom de comédia da CBS, no estilo de Two and a Half Men e The Big Bang Theory.

Apesar de dar umas boas risadas, ainda acho que poderia dar mais gargalhadas, explorando mais os personagens secundários. Mas vale a pena assistir nas horas livres.

4