O que achei sobre as novidades da Globo – SuperStar e Meu Pedacinho de Chão

superstar_logo_amarelo_copy

A Globo estreou duas novidades essa semana: SuperStar e a nova novela das 18h – Meu Pedacinho de Chão.

SuperStar é um programa exibido depois do Fantástico no fim do domingo, onde o intuito é descobrir uma nova banda brasileira. O programa segue o estilo do The Voice Br, tendo um foco musical. Apresentado por Fernanda Lima e André Marques, com ajuda de Fernanda Paes Leme, o programa iniciou com algumas gafes. A primeira e mais comentada foi o aplicativo disponibilizado pela Globo para que o grande público baixasse e votasse para decidir qual banda deveria de classificar, porém, o aplicativo deu erro a maior parte do tempo e milhares de pessoas não conseguiram sequer entrar, inclusive nós. (Até postamos uma foto lá no nosso twitter, @blogdasgemeas)

As primeiras bandas foram prejudicadas por um erro bobo, já que era só disponibilizar mais servidor. Outra coisa que não colou foram os técnicos/jurados: Fabio Jr, Ivete Sangalo e Dinho Ouro Preto. Eles tiveram suas participações ofuscadas e ficamos sem entender o real papel deles. Fernanda e André até formam uma boa dupla, porém seus looks foram bem questionados no twitter e facebook. No fim, pareceu uma cópia da cópia, sem novidades e grandes considerações. Vamos aguardar os próximos programas.

meu-pedacinho-de-chao-5329161762f02

Agora, falando da nova novela das seis, sua estreia que ocorreu segunda feira dividiu muitas opiniões. Vi bastante gente criticando e muita gente elogiando. A novela conta a história de uma vila, onde há um coronel que “manda” na cidade e algumas famílias que vivem nessas terras. Quem narra essa história são duas crianças e daí vem a questão de tudo ser infantilizado: os cenários, as roupas, os personagens e até as coisas das cenas (a vaca é de plástico, as frutas são fake, o cavalo de brinquedo, etc).

Muita gente questionou de não se tratar de uma novela infantil pois só há duas crianças no elenco. Realmente, a novela é vista com os olhos que você quer enxergar. Mas há um lado infantil, já que há a inocência da visão das crianças. Basta prestar atenção que é fácil ter essa percepção. Muitas cenas contém duplos sentidos (não no sentido de putaria) e cada um enxerga de uma maneira.

A cenografia é bem colorida e até chega a ser exagerada. Tons pastel se mesclam a tons mais escuros. Boa parte das cenas são desfocadas, o que me irrita um pouco, porém, faz uma mescla das cores e deixa a fotografia mais uniforme. Em relação a história, inicialmente o narrador mirim fala que a história não se passa numa determinada época, entretanto se analisarmos bem as cenas conseguirmos perceber que se trata de uma novela de época, onde não há tecnologias, há escravas negras ao invés de empregados, há o coronelismo – ficando claro que candidatos são escolhido por coronéis, há vitrolas para tocar música, muita gente anda de cavalo e só os ricos possuem carro. É uma novela que traz um novo conceito de novela de época infantilizada.

A história retrata também a questão da inserção de uma professora na vila, onde o coronel é totalmente contra. Lembra muito história da novela Lado-a-Lado, onde as épocas e muitas personagens possuem as mesmas características. Muitas profissões são clássicas e as que “fogem” desse contexto acabam não sendo aceitas, como a história mostra com o filho do coronel.

Além da historia parecer bem bonitinha, vai ser curta, com cerca de 100 capítulos, o que sinceramente acaba com a enrolação. E, vamos combinar que a baixaria e putaria vai ser deixada de lado, o que realmente é um ponto positivo. Por fim, até agora o conteúdo é de alta qualidade, e sinceramente, precisamos de novelinhas assim e menos porcaria na tv incitando a putaria, a violência, a matança desgovernada, o drama exagerado e outras coisas que temos por aqui.

Anúncios

Viciadas por Séries #4: Castle

castle-tv-show1-1

Richard Castle é um autor de mistérios best-seller que acaba de matar seu principal personagem, a galinha dos ovos de ouro, “Derreck Storm” e, portanto, está passando por uma “crise de inspiração.” É, então, que mortes estranhas começam a acontecer; mortes que seguem as características dos livros de Castle. Há um imitador! Deste modo, Rick começa a ajudar (leia-se azucrinar) a Det. Becket na busca e prisão de tal serial killer. Mas, será que não é justamente o que Castle precisa para sua inspiração? “Uma rígida mas adorável detetive”?

“Castle”, atualmente, já terminou sua 5ªtemporada e uma sexta está confirmada. A 1ª temporada só possui 10 episódios, mas devido ao sucesso da série, as seguintes passaram a ter 23/24 por temporada.

Adoro esta série, que segue a mesma linha de “Bones”, mas ao meu ver, superou e muito esta. Isso porque, “Castle” possui um pé cômico, episódios tensos que sempre deixam um gostinho de “quero mais” e ambos os protagonistas, Castle e Becket, foram bem construidos, com mistérios em seus passados. Lembram-se que mencionei que “Bones” desejou a desejar por “perder o timing” para os protagonistas? Isso não acontece em Castle, o que faz com que os personagens evoluam e lidem com novas situações, saindo daquela mesmice.

A única coisa é que adoro o Det. Ryan e o Det. Esposito, e por isso, exploraria um pouco mais eles na série.

4,5

Domingo é dia de… Música \o/ #7 – The Lumineers

Essa semana foi muito atípica. Manifestos nas principais vias do país pediam a diminuição da tarifa do transporte público. O movimento ganhou força e aconteceu na capital de muitos estados. Aqui em São Paulo, depois de muita “luta”, a tarifa voltou ao preço de R$ 3,00 (tinha subido para R$ 3,20). Mas nem preciso falar muito sobre o assunto, assim como eu, muitos viram na mídia (não só na Tv) o ocorrido. A Globo não transmitiu a novela para fazer uma cobertura especial, oi?? Datena trabalhou horas extras para falar sobre as manifestações. Claro que especialistas quiseram comentar o ocorrido, e Arnaldo  Jabour falou demais, teve até que pedir desculpas na CBN e no Jornal da Globo. Mas, muito além de míseros vinténs, o povo percebeu que juntos há força. Que unidos por uma única causa, nós mandamos em quem nos manda governa.

Até quem não entende nada do assunto quis dar pitaco e parece que não se deu bem. Ronaldo, com a frase: Não se faz Copa do Mundo com hospital. E Pelé, que pediu para dar mais atenção a seleção brasileira. Então, acho o que representa a minha opinião perante ao assunto é uma tirinha do drpepper publicada abaixo:

1509

Bom, manifestações a parte. Não houve posts essa semana aqui no blog. A Vivi estava em semana de provas e eu, desde o fim de semana fiquei com inflamação na garganta, gripe e crise de bronquite, além de ter entrega de trabalhos na pós.

Pra começar bem o domingo, nada melhor do que uma boa música. Adoro essa música, sempre que ela está tocando eu realmente paro pra ouvir. Acho que ouvi tantas vezes na 89,1 que ela ficou guardada na minha cabeça.

Ho Hey

I’ve been trying to do it right

I’ve been living a lonely life

I’ve been sleepin here instead

I’ve been sleepin in my bed

Sleepin in my bed
So show me family

All the blood that I will bleed

I don’t know where I belong

I don’t know where I went wrong

But I can write a song
I belong with you, you belong with me

You’re my sweetheart

I belong with you, you belong with me

You’re my sweet
I don’t think you’re right for him

Think of what it might have been if we

Took a bus to chinatown

I’d be standin on canal and bowery

And she’d be standin next to me
I belong with you, you belong with me

You’re my sweetheart

I belong with you, you belong with me

You’re my sweetheart
Love we need it now

Let’s hope for some

Cause oh, we’re bleedin out
I belong with you, you belong with me

You’re my sweetheart

I belong with you, you belong with me

You’re my sweet

Domingo é dia de… Música \o/ #4: Cup Song – When I’m Gone

when i'm gone

Ontem estava assistindo ao “Caldeirão do Hulk”, quando passou uma apresentação intitulada “Cup Song – When I’m Gone”, cantada pela Mariana Rios e um ótimo coral, e na hora eu pensei: “Que estranho, já tinha visto esse vídeo na internet há uns 3 anos..” Quem quiser assistir ao vídeo, pode acessar o site da globo por esse link

Fiquei com aquilo na cabeça e descobri que estava certa! A performance original com os copos era intitulada “You´re Gonna Miss Me” do grupo “Lulu and the Lampshades”, que foi baseada na música  “Miss Me When I’m Gone” de  J. E. Mainer’s Mountaineers.

Reparem que o vídeo é de 4 anos atrás, e tem até um link com possibilidade de compra da música. O mesmo grupo lançou uma versão de estúdio no Youtube:

Então, por que, como o próprio Hulk diz, isso virou febre agora? E eu também achei a resposta.

No ano passado lançaram o filme “Pitch Perfect” (“A Escolha Perfeita”, no Brasil), sendo que em uma das cenas, Beca (Anna Kendrick) canta a música com os copos.

Também chegaram a fazer um clipe com a Anna Kendrick:

Daí foi fácil virar viral na internet, com vários covers legais no youtube. Basta procurar por “Cup Song” ou “When I’m Gone”

Quem aí como eu tá louca pra assistir ao filme e tentar fazer a performance, agora? Rs 😉

Acho que vou ficar só no filme mesmo, porque impossível para mim ter tenta coordenação motora e ritmo