Filme: Confissões de Adolescente (2014)

6

A história se passa principalmente ao redor de quatro irmãs. O pai delas está com dificuldades para sustentar a casa e decide que se mudará para resolver os problemas financeiros, acontece que as filhas não concordam com a ideia.

E aí vai abrindo um leque de histórias, onde cada uma delas passa por problemas. Cristina (Sophia Abrahão) é a filha mais velha, mora sozinha e tenta arranjar uma colega de quarto para dividir as despesas, ao mesmo tempo em que passa por uma fase difícil com o mimado namorado. Alice (Malu Rodrigues) está envolvida com o dilema da virgindade. Bianca (Isabella Camero) diz que possui um namorado, porém ninguém acredita pois nunca ninguém viu. E Carina (Clara Tiezzi), a filha caçula é a mais inteligente e conhece um rapaz “brilhante”.

O filme foi dirigido pelo Daniel Filho e foi baseado em um livro Maria Mariana, que deu origem à série de mesmo nome exibida em 94. Conta também com muitos personagem e se destaca por atores consagrados como Tiago Lacerda, Caio Castro e Deborah Seco. A grande maioria dos atores são do elenco de Malhação.

No geral, achei um filme razoável. Tem partes que ri demais (principalmente com a paródia de crepúsculo) e a história de certa maneira flui. Também acho que não houve um final exato (por isso creio que haverá continuação). Mas a faixa de idade (de 12 anos) na minha opinião está bem baixa (pra mim tinha que ser +16). O filme fala de certos assuntos, porém há claras cenas de sexo, palavrões e outras coisas.

Algumas citações foram bem exploradas, e a realidade foi mesclada com o humor, mas ainda não faz o meu tipo de filme. Talvez pessoas que assistiram à série se identifiquem mais. Foi difícil escolher uma nota, já que ao mesmo tempo que ri muito, achei que o filme não foi bem arrematado.

3,5

Anúncios

Filmes: Jogos Vorazes: Em Chamas (2013)

Primeiramente tenho que dizer que estou feliz só por ver um filme antes do resto do mundo. #choragringo.

Jogos-vorazes-em-chamas-poster-uk

A continuação de Jogos Vorazes (The Hunger Games) baseado no livro de Suzanne Collins não traz novidades para os leitores de Em Chamas. O filme segue praticamente todos os detalhes do livro. Para quem não leu ou assistiu o primeiro filme alguns detalhes importantes não são compreendidos, por isso nossa recomendação é saber a primeira parte da história. Além disso, quem viu o primeiro filme e agora vai ver Em Chamas vai reparar que muitos detalhes ficaram melhores e são perspectiveis em todos os sentidos.

Diferentemente de Jogos Vorazes, Em Chamas traz uma parte mais política, contando o que acontece após o desfecho do 74º edição dos jogos. Agora Katniss passa ser o símbolo da esperança para os povos dos distritos.  E, com a 75º edição e comemorando o 3º aniversário de 25 anos (a cada 25 anos há uma “comemoração” especial) todos os ex participantes dos jogos tem de voltar a arena, um de cada sexo, sem restrições com idade. Não é surpresa nenhuma em que Katniss volta a arena, pois é a única vencedora do 12º distrito. Além dela, Peeta também volta a essa guerra voluntariando-se no lugar de Haymitch. Katniss e Peeta também tem que continuar a fingir o romance entre eles à mando do Snow. E agora, quem irá sobreviver?

Veja outro trailer aqui.

Ao contrário do primeiro filme onde está voltado para a ação e combate para permanecer vivo, Em Chamas deixa essa parte de lado para não cair na mesmice e foca na parte política do livro. Faz uma ligação entre o primeiro e os últimos filmes ( A Esperança será dividido em duas partes) com ótima adaptação. A personalização e caracterização é incrível e a maioria dos detalhes foram reproduzidos com categoria. Realmente detalhes do figurino foram levados muito à sério, além das cenas externas dos distritos que ficaram bem realistas.

O fim do filme é exatamente igual do livro, parece que enquanto assistia ele ia me recordando de cada detalhe sendo narrado na minha mente  e o final também não seria diferente, incrível que até algumas dúvidas que tive ao ler também tive ao ver. Mas a maioria dos detalhes só serão revelados no último livro da trilogia.

Então, no geral prefiro filmes que seguem os livros e como os autores escreveram as histórias a filmes que apenas se baseiam em algumas partes dos livros e depois descaracterizam e mudam completamente a história. Eu prefiro ver no cinema o que imaginei lendo à ver algo totalmente oposto. Se você não gosta de filmes que seguem perfeitamente os livros esse filme não é pra você. Mas se espera um livro com uma bela adaptação de Em Chamas, vale à pena ver.

Lembrando que A Esperança será dividido em duas partes. A primeira está prevista para novembro de 2014 e a segunda para novembro de 2015.

5

Viciadas em Séries #5: Dexter

Dexter-dexter-26095020-1280-800

Quando estava na 6ª série (sim, ainda era o sistema de séries, atual 7° ano) comecei a assistir Dexter e foi amor à primeira vista.

Dexter Morgan é um típico cidadão de Miami, possui uma namorada, um emprego estável como perito de borrifos de sangue da polícia e faz a linha bom moço. O que ninguém desconfia é que na realidade Dexter é um frio e terrível serial killer, que, apesar de sua personalidade, segue um código: O Código de Harry. Por causa dele, Dexter somente mata criminosos que a polícia não consegue prender, se transformando, praticamente, em um justiceiro.

Atualmente Dexter está em sua última temporada, a 8ª. Como disse lá em cima, acompanho a série desde sua estreia e por isso, já vivi altos e baixos com ela. A série é baseada no livro homônimo de Jeff Lindsay. Já o personagem principal é interpretado por Michael C. Hall, que, acreditem ou não, acompanho desde quando atuava na série “Six Feet Under”, traduzida para o Brasil como “A Sete Palmos”. Curiosamente, Michael foi casado com a atriz Jennifer Carpenter, que interpreta sua irmã Debra em “Dexter”.

Há alguns anos atrás, li em algum lugar, nem me lembro mais onde, que “Dexter é um serial Killer que todos aprendemos a amar’, e é realmente verdade. O personagem causa tal empatia para com o público que é impossível não gostar de Dexter, de sua humanidade ou falta dela, de seus planos, tramoias, e suas esquivas à seus inimigos. É um dos poucos personagens de séries que, tenho certeza, todos gostam incondicionalmente. Afinal, se o fato de ser um assassino não nos faz odiá-lo, o que faria?

Para mim, a 1ª e a 7ª temporada foram as melhores até agora, enquanto que a 5ª foi bem fraca. Apesar de ainda não ter terminado, já começo a sentir aquela sensação de saudade. E já que terá de terminar, realmente torço por um final feliz para os personagens e principalmente para o Dexter.

5