Viciadas em Séries #9: Criminal Minds

criminal minds

Uma equipe de elite de profilers trabalha para a BAU, a Agência de Análise Comportamental do FBI. Juntos, eles analisam o perfil e caçam os piores monstros dos EUA, enfrentando ao longo do caminho desafios e problemas pessoais.

Criminal Minds é uma das minhas séries preferidas. Imaginem: mistura drama policial, FBI e psicopatas. Sim, psicopatas! Como se eu não me interessasse pelo assunto. (Lembram-se das resenhas de Dexter e Hannibal?)

As histórias apresentadas são muito boas, principalmente as análises, e a cada episódio um novo caso é desvendado. Depois de assistir alguns episódios dessa série, você começa a acreditar que monstros realmente existem e eles estão entre nós, disfarçados de humanos.

Todo episódio inicia e termina com uma citação, que se relaciona com o caso a ser narrado. Já usaram C. S. Lewis, Oscar Wilde, Edgar Allan Poe, Dalai Lama, etc. Da hora, não?

A série já possui 8 temporadas e a 9ª começou a ser produzida. Ao longo dos anos, seu elenco se modificou algumas vezes. Devo dizer que fiquei muito triste com a saída de Emily e que a Dra. Blake, que entrou em seu lugar na 8ª temporada, não me convenceu nem um pouco. No entanto, fico feliz que meus personagens favoritos, o Dr. Reid  e o Agente Morgan, ainda continuam lá.

Para quem se interessa por histórias de psicopatas e serial-killers, assim como eu, não há seriado melhor.

4,5

Anúncios

Viciadas em Séries #5: Dexter

Dexter-dexter-26095020-1280-800

Quando estava na 6ª série (sim, ainda era o sistema de séries, atual 7° ano) comecei a assistir Dexter e foi amor à primeira vista.

Dexter Morgan é um típico cidadão de Miami, possui uma namorada, um emprego estável como perito de borrifos de sangue da polícia e faz a linha bom moço. O que ninguém desconfia é que na realidade Dexter é um frio e terrível serial killer, que, apesar de sua personalidade, segue um código: O Código de Harry. Por causa dele, Dexter somente mata criminosos que a polícia não consegue prender, se transformando, praticamente, em um justiceiro.

Atualmente Dexter está em sua última temporada, a 8ª. Como disse lá em cima, acompanho a série desde sua estreia e por isso, já vivi altos e baixos com ela. A série é baseada no livro homônimo de Jeff Lindsay. Já o personagem principal é interpretado por Michael C. Hall, que, acreditem ou não, acompanho desde quando atuava na série “Six Feet Under”, traduzida para o Brasil como “A Sete Palmos”. Curiosamente, Michael foi casado com a atriz Jennifer Carpenter, que interpreta sua irmã Debra em “Dexter”.

Há alguns anos atrás, li em algum lugar, nem me lembro mais onde, que “Dexter é um serial Killer que todos aprendemos a amar’, e é realmente verdade. O personagem causa tal empatia para com o público que é impossível não gostar de Dexter, de sua humanidade ou falta dela, de seus planos, tramoias, e suas esquivas à seus inimigos. É um dos poucos personagens de séries que, tenho certeza, todos gostam incondicionalmente. Afinal, se o fato de ser um assassino não nos faz odiá-lo, o que faria?

Para mim, a 1ª e a 7ª temporada foram as melhores até agora, enquanto que a 5ª foi bem fraca. Apesar de ainda não ter terminado, já começo a sentir aquela sensação de saudade. E já que terá de terminar, realmente torço por um final feliz para os personagens e principalmente para o Dexter.

5