Uma Pergunta por Dia -Livro Interativo

QA

Como você era há 5 anos? Tinha pensamentos ou conceitos diferentes? Seu modo de pensar mudou com o tempo? Fazia coisas que hoje não faria mais? Ou talvez não fizesse coisas que hoje faria tranquilamente?

Todos mudamos, todas as pessoas, acontecimentos, ações e reações que vivenciamos faz diferença. Você lembra como era suas respostas para as perguntas mais simples? Agora você pode guardar para recordar como você é no atual presente que será você no passado. Confuso?

Essa é a proposta do “livro” Uma pergunta por Dia, um livro interativo misturado com diário no qual há 365 perguntas para você responder todos os dias por 5 anos. Sempre no mesmo dia de cada ano você responde a mesma pergunta e consegue enxergar como você mudou.

Desde perguntas simples como “O que tem na sua geladeira” até perguntas complexas como “Qual é a sua missão”, você consegue responder seu atual momento e quando completá-lo ano a ano, consegue comparar suas respostas. Em cinco anos, seu livro/diário está completo de informações e pensamentos pessoais.

Esse livro não tem data certa para você começar, não precisa ser exatamente no primeiro dia do ano, você começa em qualquer dia e daqui 5 anos terá concluído seu diário.

A edição lançada pela Intrínseca está realmente espetacular. Sua capa dura de papel tipo reciclado e sua borda dourada está lindíssima. O livro é pequenininho, fácil de carregar e possui um marcador de páginas estilo fita de cetim. Cada página tem espaço tem uma pergunta e espaço para 5 respostas, com 4 linhas cada resposta, perfeito para respostas curtas com explicações sucintas. Paguei R$ 24,90 na Saraiva física, mas também tem para vender online aqui. Preço bem justo pela qualidade entregue.

Espero ainda ter o blog daqui 5 anos, então, em 2021, com 27 anos, volto aqui para mostrar se realmente concluí esse projeto.

 

 

Anúncios

Para Ler #23: O Ladrão de Raios (Série Percy Jackson e os Olimpianos, v.1)

PJ1Com apenas doze anos, Percy pode ser considerado um “Garoto Problema”. Sua vida nunca foi muito normal: parece que confusões e problemas o perseguem desde criança; no entanto, as coisas começam a ficar realmente estranhas quando sua professora de matemática se transforma em um monstro querendo matá-lo e Percy consegue transformá-la em pó. Só que o que ele não imaginava é que isso faz parte de uma realidade bem maior: Os Deuses da mitologia grega existem e um deles é seu pai. Agora como um “semideus” Percy terá que se integrar a um acampamento de batalha, aprender a conviver com seus poderes e partir em uma missão que pode determinar o destino do mundo.

Eu sei que muita gente não gosta de Percy Jackson; assim como tem muita gente que gosta. Felizmente (ou infelizmente, dependendo de você que está lendo esta resenha =) ), eu faço parte da segunda categoria. Todavia, não posso ignorar que o livro possui muitos pontos ruins, como possui bons também, assim como qualquer livro.

Antes de falar de qualquer coisa, gostaria de esclarecer o publico alvo à qual o livro é destinado: pré-adolescentes na faixa de doze anos, como o próprio Percy. Tendo dito isso, não posso concordar com várias afirmações que já ouvi que o livro é mal escrito. Tá certo… não é um JKR… Não é tão amarrado como HP… mas de maneira alguma é mal escrito. O Rick Riordan tem uma escrita muito fácil de acompanhar, direta, o que condiz totalmente com os leitores de 12 anos.

Uma das coisas que mais gosto no livro é sua ambientação na Mitologia Grega (é claro, dããã!). No entanto, o que quero dizer com isso é que o Rick ambientou o cenário de Percy em um UNIVERSO de mitologia, em sua totalidade, não somente neste conto ou naquele,  e ainda assim, conseguiu dar coesão à história, amarrando através de Percy e seus amigos diversos aspectos da mitologia grega.

Já ouvi também alegações que se aprende mais de mitologia lendo 10 minutos o google do que toda a série Percy Jackson. Não poderia discordar mais!!! >:{   Quando estava na sexta série, tive de realizar uma super pesquisa sobre mitologia grega e romana. Na época, até que consegui aprender isso e aquilo. Quando estava no primeiro ano do colegial, tive de realizar de novo a tal pesquisa; a realidade é que eu não me lembrava mais nada daquilo que tinha pesquisado 3 anos antes, o que significa que eu APREENDI a informação, mas realmente não a ASSIMILEI. E esse é um grande diferencial do livro: deve fazer uns 4 anos que li o livro e ainda me lembro de várias coisas da mitologia apresentada nele (as pesquisas não valem porque realmente não me lembro de nada nelas). Portanto, se eu tivesse lido os livros de “Percy Jackson e os Olimpianos” na sexta série ao invés de fazer um trabalho de 100 páginas, teria prendido muito mais (e nem teria de pesquisar de novo no primeiro ano xD).

Desse modo, se você for um professor de história que estiver lendo isso, pelo amor de Deus (ou Deuses, rs), chega de passar aqueles livros chatos e passe Percy Jackson para ser lido. Experiência própria, hein?!

Quanto à edição brasileira, posso dizer que é uma edição bem normal, só que sendo da Editora Intrínseca, de alta qualidade! A única coisa é que o dourado da capa do meu livro já tá saindo. Mas também, tadinho, já tá tão manuseado… =(

Portanto, analisando com meu cérebro de doze anos (não que difira muito da realidade), “O Ladrão de Raios” merece…

4,5